Dos Diários de Carlos M. Fernandes

No Mundo (2)

Life’s but a walking shadow, a poor player. That struts and frets his hour upon the stage, And then is heard no more.

William Shakespeare, Macbeth

Desde nascente, chegam os latidos de uma matilha no limiar da selvajaria. Do outro lado, onde o sol se põe todos os dias sobre padrões distintos, vem o sussurro cavernoso do mar. Aqui dentro, abrigados nestes castelos civilizacionais, resguardos do pasmo primitivo, consolamo-nos com a “sombra que anda”.

View original post

Advertisements